Câmbio Diário

Moeda
Compra
Venda
USD
68.85
70.25
ZAR
4.10
4.18
EUR
78.38
79.96

05 Jun 20

Saiba mais

Mercados internacionais

EUR
19.0669
ZAR
USD
109.2630
JPY
EUR
1.1329
USD
USD
5.1185
BRL
USD
7.0920
CNY
USD
16.8301
ZAR

05 Jun 20

Saiba mais

EMPRESAS

O Banco MAIS é o Seu Parceiro de Negócios incontornável nas suas decisões de investimento. Tem soluções para a sua empresa crescer. Adira e beneficie de um atendimento personalizado que inclui a assessoria financeira para os seus projectos.

PARTICULARES

Com aposta na Qualidade do Serviço Prestado ao Cliente, o Banco MAIS é o Seu Parceiro de Negócios descomplicado, com respostas rápidas e eficientes que disponibiliza para si e sua família a gama completa de Produtos & Serviços para a gestão diária.

NEGÓCIO INTERNACIONAL

Banco MAIS é o Seu Parceiro de Negócios aqui e no estrangeiro, que lhe apoia através dos seus correspondentes a nível internacional com soluções direccionadas às Exportações e Importações.

Comunicados Banco Mais

INFORMAÇÃO IMPORTANTE - COVID 19

Última actualização: 2020-03-31

Com o Objectivo de contribuir para os esforços de contenção do COVID 19 actuando preventivamente, por forma a garantir a segurança e bem-estar dos nossos colaboradores, clientes e público em geral e cumprindo com as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde o Banco MAIS tomou as seguintes medidas:

01- Cada uma das nossas Unidades de Negócio terá um número limitado de colaboradores;

02- Só será permitido um limite máximo de três clientes, em simultâneo, no interior de cada uma das Unidades de Negócio;

03- A nossa equipe de segurança e vigilancia é responsavel por garantir que os clientes usem o desinfectante bem como a organização de filas de espera;

04- Temos disponível nas nossas Unidades de Negócio desinfectante para as mãos;

05- Aos colaboradores do Banco foi-lhes instruído a lavar e desinfectar as mãos com regularidade e limpar os seus locais de trabalho;

06- As nossas Unidades de Negócio, instalações, ATM´s são alvo de limpezas minuciosas e regulares.

Caro cliente:

É obrigatório o uso de desinfectante disponivel nas nossas Unidades de Negocios sempre que lá estiver.

Use os meios digitais (Telemóvel/Computador) para realizar operações bancárias ou falar com o seu gestor.

Realize as operações do dia-a-dia com toda a segurança e conforto através das nossas soluções de Internet Banking (Mobile Banking e e-banking).

Evite o manuseamento de dinheiro e prefira os pagamentos com cartão ou através de meios digitais.

Veja os Documentos na Língua Portuguesa, Inglesa e em Mandarim respectivamente, nos Links abaixo:

INFORMAÇÃO IMPORTANTE

IMPORTANT INFORMATION

温馨提示

Saiba mais
Formas de acesso ao Serviço de E-Banking do Banco MAIS

Última actualização: 2020-02-28

Caro Cliente poderá aceder o serviço de E-Banking do Banco MAIS das seguintes formas:

 

1.Através do Website do Banco MAIS, clicando em LOGIN – HOME BANKING que se encontra no canto superior direito da página inicial do Website.

2.Através do Link que lhe direcionará a página do Internet Banking: https://internetbanking.bancomais.co.mz/

3.Através da página Google pesquisando IB - Banco MAIS, e clicando no link que vem escrito: MAIS IB - Banco MAIS .

4.Através dos aplicativos disponíveis no Google Play Store Apple Store identificados com o nome MAIS Mobile.

Poderá, caso queira, seguir os passos descritos no seguinte link: https://www.bancomais.co.mz/particulares/services/mais-mobile

 

Banco MAIS

O Seu Parceiro de Negócios.

Saiba mais

Notícias económicas

Comércio entre Moçambique e China caiu 28,15%

Última actualização: 2020-04-21

O volume das trocas comerciais sino-moçambicana atingiu 317 milhões de dólares entre Janeiro e Fevereiro deste ano, antes do “boom” da pandemia COVID-19. Este registo representa um recuo na ordem de 28,15% face ao igual período de 2019.

De acordo com dados estatísticos dos Serviços da Alfândega da China, consultados pelo “O País”, consta que a China exportou para Moçambique, mercadorias diversas no valor de 209 milhões de dólares (-31,12%). Já Maputo vendeu a Pequim produtos no montante de 108 milhões de dólares nos primeiros dois meses de 2020, menos 21,59% que no período homólogo.

No global, o valor do comércio entre a China e os países de língua portuguesa registou uma quebra de 9,37% em termos homólogos em Janeiro e Fevereiro para 21.374 milhões de dólares, segundo dados oficiais chineses divulgados pelo Fórum de Macau.

A China exportou nos dois primeiros meses do ano para os oito países de língua portuguesa bens no valor de 5651 milhões de dólares, com uma quebra de 7,04%, tendo importado daqueles mesmos países mercadorias no valor de 15 723 milhões de dólares (menos 10,18%), registando dessa forma um défice comercial de 10 072 milhões de dólares.

O Brasil foi responsável por 78,3% das trocas comerciais registadas entre a China e os países de língua portuguesa com um montante de 16 754 milhões de dólares (-3,46%), sendo que a China exportou bens no valor de 4664 milhões de dólares (-3,55%) e importou produtos cujo valor atingiu 12 089 milhões de dólares (-3,42%).

Angola surge, como é habitual, em segundo lugar em termos de valor, com um comércio bilateral com a China no montante de 3404 milhões de dólares (-28,37%), com as empresas chinesas a terem vendido às angolanas bens no valor de 219 milhões de dólares (-17,75%) e a terem comprado produtos no valor de 3185 milhões de dólares (-29,00%).

O comércio da China com Portugal atingiu no período em análise o valor de 872 milhões de dólares (-12,77%), com a China a ter exportado bens no montante de 532 milhões de dólares (-17,02%) e a ter importado mercadorias no valor de 340 milhões de dólares (-5,18%).

O comércio entre a China e os restantes países de língua portuguesa – Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste – atingiu 25,88 milhões de dólares no período de Janeiro/Fevereiro.

Saiba mais
FMI corta previsão de crescimento da África Subsaariana para mínimo histórico de -1.6%

Última actualização: 2020-04-21

O Fundo Monetário Internacional (FMI) prevê que a COVID-19 poderá deitar por terra os avanços recentes sobre o desenvolvimento da África Subsaariana. Para fazer face à situação, a instituição financeira internacional considera essencial o apoio de todos os parceiros de desenvolvimento para atender às consideráveis necessidades de financiamento dos países mais afetados, incluindo o alívio da dívida.

No seu mais recente relatório sobre as Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana, o Fundo Monetário Internacional alertou que 2020 será um ano sombrio no que toca ao crescimento e desenvolvimento económico. De acordo com o FMI, é imperioso que sejam usadas políticas orçamentais, monetárias e financeiras para proteger os grupos vulneráveis, mitigar os prejuízos económicos e apoiar a recuperação.

“A África Subsariana depara-se com uma crise sanitária e económica sem precedentes. Uma (crise) que ameaça desviar a região do seu percurso, invertendo os progressos em termos de desenvolvimento alcançados em anos recentes. Além disso, ao causar uma grande perda de vidas humanas, afetar drasticamente os meios de subsistência e prejudicar os balanços das empresas e dos governos, a crise pode travar as perspetivas de crescimento da região para os próximos anos. Nenhum país será poupado”, avisa a instituição financeira internacional.

Por outro lado, o relatório refere que se a crise causada pela COVID-19 não for refreada, atendendo a sua velocidade, poderá sobrecarregar os sistemas de saúde frágeis.

“O número de casos confirmados da COVID-19 na África Subsariana está a subir rapidamente. À data de 9 de Abril, tinham sido confirmados mais de 6.200 casos em 43 países na região, com a África do Sul, os Camarões e o Burquina Faso a serem os mais afectados”, sublinha o FMI.

Saiba mais

Banco Mais

Sala de imprensa

Preçário

Segurança

Recrutamento

2020, Banco MAIS. Todos os direitos reservados.